Compliance e o Covid-19 – A importância do Mecanismo de Integridade nesse momento


Uma crise como a atual causa inúmeras consequências desastrosas às pessoas, empresas e sociedade. Situações de tamanha proporção, em geral, não são previstas e, por conta disso, o agravamento das condições torna-se inevitável.


O caminho comum percorrido por muitos inicia-se com a negação da realidade, até serem carregados pela enxurrada. De maneira idêntica, ocorre nas organizações. Há vezes, inclusive, colaboradores conhecendo os riscos, mas ainda assim, apostando de forma irresponsável na sua não materialização. Porém, com frequência, o desconhecimento dos riscos prevalece e, quando acontecem, não há mais tempo para soluções.


A falta de prevenção é um lamentável erro presente no cotidiano de muitos executivos, pois colocam em perigo não apenas as suas posições, mas também os empregos de outros e a própria sobrevivência da instituição.


Diante disso, cumpre observar o papel fundamental exercido pelo Compliance e Mecanismos de Integridade. Se negligenciados, farão imensa falta àquelas organizações flagradas em irregularidades abrangidas pela Lei Anticorrupção. O cenário provável é que estas venham a sucumbir, não apenas por consequência das pesadas multas e penalidades privando-as de novos negócios, mas, principalmente, pelo impacto irremediável a sua imagem.


Agora, entretanto, vale outra reflexão: qual a importância de um Mecanismo de Integridade em uma crise já deflagrada?


Nessa hora, para a organização sem Mecanismo de Integridade, o tempo para prevenir esvaiu-se. Assim sendo, a sua inexistência é fato consumado e implicará em dano considerável!


A presença de um Mecanismo de Integridade efetivo, por outro lado, resulta em sensibilização e convencimento da maior parte dos funcionários sobre fazer o certo sempre. Logo, em um momento como esse, onde a colaboração honesta é vital, a organização colherá os frutos em diferentes campos.


Na prática, considere por hipótese um colaborador em home office. Sua produtividade, dedicação, cumprimento das regras e respeito à confidencialidade das informações serão decisivos para conferir um resultado valoroso ou trágico para a organização. De certo, cada um irá agir de acordo com o seu caráter e princípios, todavia, a existência ou não de treinamentos, comunicação e exemplos positivos dos superiores farão uma diferença significativa.


Logo, não resta dúvida: empresas com Mecanismos de Integridade efetivo possuem uma maior probabilidade de sucesso em tal situação.


Em tempos de crise, muitos controles são negligenciados e regras e/ou procedimentos podem ser burlados e esquecidos, motivados pela urgência e necessidade de decisões ágeis, por vezes capazes de tornar vulneráveis diversos processos. Nesse contexto, onde o risco é maior? Nas instituições com um Compliance ativo e apoiado pela maioria ou nas organizações cujo tema está em segundo plano ou ainda nem é abordado?
Uma constatação interessante vem das estatísticas obtidas da Contato Seguro, empresa do grupo da Compliance Total, especializada na implementação e gestão de canais de denúncia. Para boa parte de nossos clientes, durante as últimas duas semanas, o volume de recebimento de denúncias/relatos cresceu cerca de 50%. É bem provável, esse dado expressivo ser fruto de um bom trabalho feito pelo Mecanismo de Integridade e revela o crescente interesse de funcionários bem intencionados, muitos de suas casas, buscando colaborar na correção de irregularidades e desvios, para a construção de uma organização melhor. Essa contribuição não é possível onde um canal de denúncias é inexistente ou não efetivo.


Outro fato merecedor de atenção vem da área de consultoria. A Compliance Total possui uma grande quantidade de clientes com Mecanismos de Integridade implementados, porém com graus de maturidade distintos. Curioso, de início, observar que os Compliance Officers de empresas onde a maturidade do mecanismo é mais robusta fizeram, em média, mais consultas para esclarecer dúvidas, buscar opiniões, melhorias e sugestões para enfrentamento da crise. Não se trata de contatos para fechamento de negócios, mas sim, de profissionais genuinamente preocupados e interessados em encontrar mais benefícios e manter a efetividade do Compliance para suas organizações.


Por óbvio, esse é um retrato num universo pequeno, sem validade estatística. Mas, justo em clientes com Mecanismo de Integridade mais incipiente, onde o Compliance Officer conhece menos do tema, precisa se capacitar mais e tem muito mais trabalho pela frente, foram os casos onde houve menos interação com nossos especialistas. Será essa uma simples coincidência? Não acredito.


Existe, desse modo, uma correlação direta entre a presença de um mecanismo efetivo e o seu valor agregado para as empresas, desde o benefício direto à companhia até o interesse e proatividade de seus profissionais. Tanto nas crises inesperadas como essa, quanto nas anunciadas, decorrentes de riscos conhecidos e não tratados, o Mecanismo de Integridade faz uma diferença enorme, mas a organização só sentirá esses efeitos positivos se tiver tomado as providências a priori.


Assim sendo, há dois grupos distintos de instituições: aquelas com Mecanismo de Integridade e as demais. Para as primeiras, o Compliance Officer saberá adotar as medidas necessárias para maximizar os benefícios para a sua empresa ou, em caso de dúvida, terá condições de obter ajuda de especialistas do seu círculo de relacionamento.


Já para o segundo grupo, infelizmente, pouco poderá ser feito neste momento. O foco deve apontar para o futuro e preparar-se adequadamente para os próximos desafios.


O mundo está em constante mudança. Essa não é a primeira nem a última crise, portanto, buscar a implementação do Mecanismo de Integridade em sua empresa configura-se em medida, no mínimo, sensata.


Wagner Giovanini é especialista em Compliance e sócio-diretor da Compliance Total e Contato Seguro. Autor do livro “Compliance – a excelência na prática”, desenvolveu a Compliance Station®, plataforma inovadora para a implementação e execução do Compliance em micro e pequenas empresas. Para mais informações e conteúdos sobre o tema, acesse www.compliancetotal.com.br ehttps://www.linkedin.com/company/9299759/ .

Entre em contato
com nossos especialistas em Compliance

A Compliance Total dispoe de um time de executivos pronto para atendê-lo, ajudando você e sua empresa na identificação das melhores soluções personalizadas em compliance. Contate-nos.


Sede São Paulo

+55 11 5181.0545 | +55 11 5181.1862 | Av. Dr. Chucri Zaidan, 1550 / conjunto 2502 CEP 04711-130 | São Paulo/SP | Brasil

Sede Porto Alegre

+55 51 3086.1800 | Av. Carlos Gomes, 466 / conjunto 501 CEP 90480-000 | Porto Alegre/RS | Brasil

Voltar
ao topo